Técnicos de Saúde formados em Bioética para Pesquisa com participação de Seres Humanos e Metodologia de Investigação Científica

Decorre de 17 a 22 de Fevereiro do ano em curso em Bilene, província de Gaza, o Curso Básico de Bioética em Pesquisa com participação de Seres Humanos e o Curso Inicial de Metodologia de Investigação Científica de que se beneficiam técnicos da Direcção Provincial de Saúde de Maputo, Hospital Provincial da Matola, docentes do Instituto Superior de Ciências de Saúde (ISCISA), Direcção Provincial de Saúde de Gaza e Direcção Provincial de Saúde de Inhambane.

O treino em alusão, é facilitado pelo Comité Institucional de Bioética (CIBS-INS) e investigadores de diferentes áreas do Instituto Nacional de Saúde (INS) e surge como resposta à necessidade de capacitar técnicos de saúde e das províncias em particular, na realização de pesquisa de qualidade de forma a garantir que os direitos e a dignidade dos sujeitos de pesquisa sejam salvaguardados.

Em sessão de abertura, Nilsa de Deus, Vice-Presidente do CIBS-INS, realçou sobre a importância da capacitação das províncias na realização de investigação de qualidade, respeitando os padrões mais elevados de ética em pesquisa, com maior ênfase envolvendo seres humanos.

Os primeiros três dias foram dedicados aos aspectos éticos na pesquisa biomédica; populações vulneráveis; anonimato e confidencialidade; consentimento informado; códigos, directrizes, instrumentos normativos nacionais e internacionais; questões éticas especiais; fluxo regulatório institucional e nacional para revisão ética de protocolos e sobre o papel, responsabilidades e funcionamento dos comités de ética. Por fim, os mesmos terão uma prática de avaliação de protocolos de pesquisa e elaboração de recomendações.

Desde o dia 20, o curso tem enfoque nos métodos de investigação científica especificamente: introdução a investigação científica; estrutura do protocolo de pesquisa; revisão de literatura e fontes de busca bibliográfica; importância, análise e priorização da pergunta de pesquisa; definição e formulação dos objectivos e hipóteses; desenho de estudos qualitativo e quantitativo; oportunidades de financiamento a pesquisa em saúde; mentoria e autoria na pesquisa científica. Por fim, os participantes apresentarão em plenária propostas de protocolos de pesquisa.

Refira-se que o curso foi financiado pelo governo Flanders através do projecto BICMINS (Building institutional capacity at INS).