Moçambique conta com mais um Inventário Infra-Estruturas, Recursos, Equipamentos e Serviços de Saúde

ilesh-jani-sara

Foi lançado hoje, (28/02), nas suas instalações centrais do Instituto Nacional de Saúde (INS) em Marracuene, o Inventário Nacional de Infra-estruturas, Recursos, Equipamentos e Serviços de Saúde, o SARA.

Realizado em 2018, o inquérito abrangeu todas as unidades sanitárias do país, e teve o objectivo de avaliar a disponibilidade de serviços para a saúde da mulher e criança, saúde sexual e reprodutivo, de recursos humanos, infra-estruturas, equipamentos, medicamentos e artigos médicos, bem como a prontidão das Unidades Sanitárias em promover serviços prioritários.

Para o alcance do objectivo acima descrito, a pesquisa cobriu 1,643 unidades sanitárias públicas, das quais 1,575 são de nível primário, 54 de nível secundário e 7 de nível terciário e quaternário à data do encerramento do inventário.

Em sessão de abertura da cerimonia de lançamento, o Director-geral do INS, Ilesh Jani, revelou que os resultados do SARA irão auxiliar na planificação de serviços de saúde, assim como na monitoria contínua dos serviços prestados e recursos disponíveis. Jani informou que o relatório ora lançado sugere, como uma das prioridades do sector nos próximos anos, a redução da fragmentação dos serviços e das percas de oportunidades de sinergias entre os programas de saúde, o que pode acelerar o alcance das metas de forma equitativa, contribuindo assim para a cobertura universal dos serviços básicos.

Em representação da Organização Mundial da Saúde, Tomas Valdez, referiu que Moçambique é o primeiro país africano da língua oficial portuguesa a adoptar a abordagem SARA como ferramenta para a realização do inventário de "Avaliação da Disponibilidade e Prontidão dos Serviços".

Para Valdez a realização deste inventário constitui um marco histórico na saúde pública do país, uma vez que fornece o ponto de partida para medição de indicadores das estratégias nacionais e dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

O evento contou com a presença de individualidades de foro político, Especialistas da Saúde, Membros do corpo diplomático, parceiros de cooperação e membros da sociedade civil.