Contextualização 

A Saúde Ambiental (SA) aborda todos os factores físicos, químicos e biológicos externos ao indivíduo, e todos os relacionados a estes que afectam o comportamento. No entanto, abrange a avaliação e controle dos factores ambientais que podem afectar a saúde. A Saúde ambiental destina-se a prevenir doenças e a criar ambientes favoráveis à saúde. 

A Saúde global identificou como importante o vínculo entre a saúde e o ambiente em que vivemos, da água que bebemos, ao ar que respiramos, aos alimentos que cultivamos e comemos. De maneira que, mais de três milhões de crianças menores de cinco anos morrem todos os anos por causas relacionadas ao ambiente, como ar poluído no interior e exterior, água contaminada e falta de saneamento adequado. Os programas e iniciativas da Organização Mundial da Saúde sobre água e saneamento, doenças transmitidas por vectores, poluição atmosférica interna, segurança química, transporte, radiação ultravioleta, nutrição, saúde ocupacional, segurança alimentar e prevenção de acidentes abordam questões críticas para melhorar a saúde ambiental.

Objectivos do Programa

(1) Desenvolver plataformas tecnológicas de alerta, resposta, pesquisa e ensino de modo a subsidiar as políticas públicas.

Áreas de pesquisa

Este programa divide-se em duas grandes áreas relacionadas: a Saúde Ambiental (SA) e a Saúde do Trabalhador (ST). Contudo, as prioridades de pesquisa para o período de vigência da Estratégia Ceintífica incluem:

  • Capacidade nacional para notificação, pesquisa e diagnóstico laboratorial de intoxicações;
  • Avaliação do impacto das mudanças climáticas na saúde, incluindo os desastres naturais;
  • Estruturação de plataformas de vigilância de doenças sensíveis as alterações ambientais, incluindo as climáticas;
  • Avaliação do impacto das transformações ambientais de origem económico-social na saúde, incluindo a urbanização, plantações agro-industriais e projectos de mineração;
  • Avaliação da situação de saúde de trabalhadores na extração mineira;
  • Avaliação da situação de saúde do funcionário público;
  • • Implementação de Curricula de pós-graduação com foco na temática de saúde e ambiente.

Projectos de investigação

  1. Resiliência do Sector de Saúde às Mudanças Climáticas
  2. Avaliação do Impacto das Mudanças Climáticas na Saúde – AIMICS
  3. Avaliação do Impacto do Ciclone IDAI no padrão de internamentos na província de Sofala
  4. Informing and Assessing Health System Resilience to Climate Change
  5. Situação de Saúde do Funcionário Público

Parceiros

  • • Direcção Nacional de Saúde Pública (MISAU): Departamento de Saúde Ambiental, Programa Nacional de Controle da Malária, Departamento de Epidemiologia
  • Instituto Nacional de Meteorologia (INAM)
  • Universidade Eduardo Mondlane (UEM) – Departamento de Física
  • Direcção Nacional do Ambiente (MITAM)
  • Direcção Nacional de Gestão de Recursos Hídricos (MOPHRH)
  • Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC)
  • Organização Mundial da Saúde (OMS)
  • CRED – Universidade Católica de Louvain (Bélgica)
  • Earth Institute – Universidade de Columbia (USA)
  • ICAP Moçambique

Coordenadora do Programa: Tatiana Jorge Marrufo